Ezequiel Capítulo 40

  1     2   3    4     5    6    7     8    9  10   11   12  13   14  15 

16  17   18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45 

46 47  48 

Ezequiel Capítulo 40 - (Ez)

  1. No ano vinte e cinco do nosso cativeiro, no princípio do ano, no décimo dia do mês, no ano quatorze depois que a cidade foi ferida, neste mesmo dia veio sobre mim a mão de Jeová, e ele me levou para lá.
  2. Em visões de Deus me levou à terra de Israel, e me pôs sobre um monte mui alto, sobre o qual estava um como edifício de cidade para a banda do sul.
  3. Ele me levou para lá, e eis um homem cujo parecer era como o parecer de cobre. Ele tinha na mão um cordel de linho e uma cana de medir, e estava de pé na porta.
  4. Disse-me o homem: Filho do homem, vê com os teus olhos, e ouve com os teus ouvidos, e aplica o teu coração a tudo quanto eu te hei de mostrar; pois para eu to mostrar, foste para aqui trazido. Anuncia à casa de Israel tudo quanto estás vendo.
  5. Eis um muro ao redor da casa do lado de fora, e na mão do homem uma cana de medir de seis cúbitos de comprimento, tendo cada cúbito um cúbito e um palmo. Ele mediu a largura do edifício, era uma cana; e a altura, uma cana.
  6. Então veio à porta que olha para o oriente, e subiu pelos seus degraus; mediu o limiar da porta, era uma cana de largo; e o outro limiar, uma cana de largo.
  7. Cada câmara tinha uma cana de comprido, e uma cana de largo; o espaço entre as câmaras era de cinco cúbitos, e o limiar da porta junto ao vestíbulo da porta para a banda da casa tinha uma cana.
  8. Também mediu o vestíbulo da porta em direção da casa, era uma cana.
  9. Então mediu o vestíbulo da porta, era de oito cúbitos; e as suas ombreiras, de dois cúbitos. O vestíbulo da porta olha para a casa.
  10. As câmaras da porta para a banda do oriente eram três duma parte, e três da outra, que tinham uma só medida: e as ombreiras tinham uma só medida duma e da outra parte.
  11. Mediu a largura da entrada da porta, era de dez cúbitos; o comprimento da porta, de treze cúbitos;
  12. diante das câmaras uma margem dum cúbito numa parte, e uma margem dum cúbito na outra parte; e as câmaras, de seis cúbitos duma parte e da outra.
  13. Mediu a porta desde o telhado duma câmara até o telhado da outra, largura de vinte e cinco cúbitos: porta defronte de porta.
  14. Também fez ombreiras, de sessenta cúbitos; e junto às ombreiras estava o átrio ao redor da porta.
  15. Desde a dianteira da porta junto à entrada até a dianteira do vestíbulo interior da porta havia cinqüenta cúbitos.
  16. Havia janelas fechadas para as câmaras e para as suas ombreiras dentro da porta ao redor, e também para o vestíbulo (havia janelas ao redor do lado de dentro) e palmeiras em cada ombreira.
  17. Então ele me levou ao átrio exterior, e eis que ali havia câmaras e um pavimento, feitos para o átrio ao redor: no pavimento havia trinta câmaras.
  18. O pavimento, isto é, o pavimento inferior, corria junto às portas, segundo o comprimento das portas.
  19. Então mediu a largura desde a dianteira da porta inferior até a dianteira do átrio inferior por fora, cem cúbitos, tanto do oriente como do norte.
  20. A porta do átrio exterior que olha para o norte, dela mediu ele o comprimento e a largura.
  21. As suas câmaras eram três duma parte e três da outra; as suas ombreiras e o seu vestíbulo eram segundo a medida da primeira porta: cinqüenta cúbitos era o seu comprimento, e vinte e cinco a sua largura.
  22. As suas janelas, e o seu vestíbulo, e as suas palmeiras eram segundo a medida da porta que olha para o oriente; subiam a ela por sete degraus; e o seu vestíbulo ficava diante deles.
  23. Havia uma porta para o átrio interior defronte da porta, tanto do norte como do oriente; e mediu de porta a porta cem cúbitos.
  24. Então ele me levou para o sul, e eis uma porta que olha para o sul; e mediu-lhe as ombreiras e o vestíbulo conforme estas medidas.
  25. Nela havia janelas, e no seu vestíbulo como aquelas, cinqüenta cúbitos era o seu comprimento, e vinte e cinco cúbitos a sua largura.
  26. Subia-se a ela por sete degraus, e o seu vestíbulo era diante deles; tinha nas suas ombreiras palmeiras, uma duma parte, outra da outra.
  27. Havia uma porta para o átrio interior que olha para o sul; e mediu de porta a porta para o sul cem cúbitos.
  28. Então ele me levou ao átrio interior junto à porta do sul; e mediu a porta do sul conforme estas medidas;
  29. também as câmaras dela, e as suas ombreiras e o seu vestíbulo conforme estas medidas. Nela havia janelas e no seu vestíbulo ao redor: cinqüenta cúbitos era o seu comprimento, e vinte e cinco cúbitos a sua largura.
  30. Havia um vestíbulo ao redor, que tinha vinte e cinco cúbitos de comprimento, e cinco cúbitos de largura.
  31. O seu vestíbulo olha para o átrio exterior, tinha palmeiras nas suas ombreiras e subia-se a ela por oito degraus.
  32. Introduziu-me no átrio interior que olha para o oriente; e mediu a porta conforme estas medidas;
  33. também as câmaras dela, e as suas ombreiras, e o seu vestíbulo conforme estas medidas. Nela havia janelas e no seu vestíbulo ao redor; cinqüenta cúbitos era o seu comprimento, e vinte e cinco cúbitos a sua largura.
  34. O seu vestíbulo olha para o átrio exterior, tinha nas suas ombreiras palmeiras, uma duma parte, outra da outra, e subia-se a ela por oito degraus.
  35. Levou-me à porta do norte; e mediu-a conforme estas medidas;
  36. também as câmaras dela, as suas ombreiras, o seu vestíbulo e as suas janelas ao redor: cinqüenta cúbitos era o seu comprimento, e vinte e cinco cúbitos a sua largura.
  37. As suas ombreiras olham para o átrio exterior, tinha nas suas ombreiras palmeiras, uma duma parte, outra da outra, e subia-se a ela por oito degraus.
  38. Havia uma câmara com a sua entrada junto às ombreiras perto das portas; ali lavavam eles o holocausto.
  39. No vestíbulo da porta havia duas mesas duma parte, e duas mesas da outra, para nelas se imolarem o holocausto e a oferta pelo pecado e a oferta pela culpa.
  40. Dum lado da banda de fora de quem sobe à entrada da porta que olha para o norte, havia duas mesas; e do outro lado que pertencia ao vestíbulo da porta havia duas mesas.
  41. Havia quatro mesas duma parte, e quatro mesas da outra, junto à porta: oito mesas sobre as quais imolavam os sacrifícios.
  42. Para o holocausto havia quatro mesas de pedras lavradas, dum cúbito e meio de comprido, dum cúbito e meio de largo, e dum cúbito de altura, sobre as quais punham os instrumentos com que imolavam o holocausto e o sacrifício.
  43. Os ganchos, dum palmo de comprido, estavam fixados por dentro ao redor; e sobre as mesas estava a carne da oblação.
  44. Fora da porta interior estavam câmaras para os cantores no átrio interior, que estava ao lado da porta do norte. Elas olham para o sul; uma delas ao lado da porta oriental olha para o norte.
  45. Ele disse-me: Esta câmara que olha para o sul, é para os sacerdotes que têm a guarda do templo.
  46. A câmara que olha para o norte, é para os sacerdotes que têm a guarda do altar: estes são os filhos de Zadoque, os quais dentre os filhos de Levi se chegam a Jeová para o servirem.
  47. Ele mediu o átrio, que tinha cem cúbitos de comprimento, e cem cúbitos de largura, em quadro; o altar estava diante do templo.
  48. Então me levou ao vestíbulo do templo, e mediu cada ombreira do vestíbulo, cinco cúbitos duma parte e cinco da outra; e a largura da porta era de três cúbitos duma parte, e de três cúbitos da outra.
  49. O comprimento do vestíbulo era de vinte cúbitos, e a largura de onze cúbitos, junto aos degraus pelos quais subiam a ele. Havia colunas junto às ombreiras, uma duma parte, e outra da outra.

<<Anterior  <<                                                                                                                   >>  Próximo >>

Publicidade



Biblia Online Ezequiel Capítulo 40
Ezequiel Capítulo 40

Características de:

Ezequiel Capítulo 40

  • Ezequiel: (em hebraico: יְחֶזְקֵאל, transl. Y'khizqel, IPA[jəħ.ezˈqel]) significa:""A Força ou o Poder De Deus". 
  • Escrito por: Ezequiel o Profeta, no período aproximado entre 595 - 569 a.C.
  • Personagens: Ezequiel, Nabucodonosor, Esposa de Ezequiel e alguns lideres do povo israelita da época.
  • Local dos Acontecimentos: Na Babilônia, nas proximidades do rio Quedar, local este onde o povo de Judá (Judeus) foram levados como prisioneiros.
  • Pontos Principais: O livro de Ezequiel mostra historicamente os momentos em que Deus usa Ezequiel para falar com os Judeus afim de mantê-los firmes na fé em Deus e também para que possam entender que foi o através do pecado deles que a cidade de Jerusalém foi destruída.
  •  mas que saibam também que tudo isso que aconteceu foi da vontade de Deus mediante a sua Glória e Justiça e o que Deus deseja é restaurar este povo.
  • Curiosidade: Deus agiu fortemente na vida dos Judeus mesmo estes estando confiantes que a cidade de Jerusalém não seria destruída, mas devido a vontade permissiva de Deus vem a ocorrer a destruição total de Jerusalém o que causou muito desânimo no povo de Judá,
  • mas devido o AMOR de Deus ele usa o profeta Ezequiel e lhe dá uma visão (ossos adquirindo vida) para poder através dessa mensagem restaurar os Judeus e fazer com eles arrependam-se de seus pecados e voltem a ter comunhão com Deus.

Em breve mais informações de Ezequiel capítulo 40:

Publicidade