Isaías Capítulo 14

  1     2   3    4     5    6    7     8    9  10   11   12  13   14  15 

16  17   18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45 

46 47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60

61  62  63  64  65  66

Isaías Capítulo 14 - (Is)

  1. Pois Jeová se compadecerá de Jacó, ainda escolherá a Israel e pô-los-á na própria terra deles. Agregar-se-ão a eles os estrangeiros, e estes se apegarão à casa de Jacó.
  2. Os povos os tomarão e os levarão ao lugar deles, e a casa de Israel os possuirá na terra de Jeová para servos e para servas. Cativarão aqueles que os haviam cativado, e dominarão sobre os seus opressores.
  3. No dia em que Jeová te der descanso do teu trabalho, da tua inquietação e da dura escravidão em que foste obrigado a servir,
  4. usarás desta parábola contra o rei de Babilônia, e dirás: Como tem cessado o opressor! Como tem cessado a tirania!
  5. Jeová quebrou o bordão dos perversos, a vara dos dominadores,
  6. que furiosa e incessantemente feria os povos com açoites e que em ira dominava as nações com uma perseguição irresistível.
  7. A terra toda descansa e está sossegada: rompem em júbilo.
  8. Até os ciprestes e os cedros do Líbano se regozijam sobre ti, dizendo: Desde que caíste por terra, não sobe quem nos corte.
  9. O Cheol lá em baixo está por tua causa turbado, para te encontrar na tua vinda: por tua causa desperta as sombras, os principais da terra, e faz levantar-se dos seus tronos a todos os reis das nações.
  10. Todos eles responderão e te dirão: Também tu estás fraco como nós? tornas-te semelhante a nós?
  11. Abatida está até o Cheol a tua pompa, o som das tuas harpas: debaixo de ti estendem-se os gusanos, e os bichos te servem de coberta.
  12. Como caíste do céu, ó estrela radiante, filho da alva! como estás cortado até a terra, tu que abatias as nações!
  13. Tu dizias no teu coração: Subirei ao céu, exaltarei o meu trono acima das estrelas de Deus e sentar-me-ei no monte da congregação nas extremidades do norte.
  14. Subirei acima das alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.
  15. Todavia serás precipitado para o Cheol, para as extremidades do abismo.
  16. Os que te virem, te contemplarão, em ti fitarão os olhos e dirão: Acaso é este o homem que fez estremecer a terra, e tremer os reinos?
  17. que tornou o mundo em deserto e destruiu as suas cidades? e que a seus presos não os deixou ir soltos para suas casas?
  18. Todos os reis das nações, sim todos eles, dormem com glória, cada um em sua casa.
  19. Mas tu és lançado para longe do teu sepulcro como um renovo abominável, coberto com os mortos que são traspassados pela espada e descem às pedras da cova; como um cadáver pisado aos pés.
  20. Tu te unirás com eles na sepultura, porque destruíste a tua terra, mataste o teu povo. A semente dos malfeitores não será nomeada para sempre.
  21. Preparai uma matança para seus filhos por causa da iniqüidade de seus pais, para que não se levantem e possuam a terra, e encham de cidades a face do mundo.
  22. Levantar-me-ei contra eles, diz Jeová dos exércitos; exterminarei de Babilônia o nome e os sobreviventes, o filho e o neto, diz Jeová.
  23. Reduzi-la-ei a uma possessão de ouriços e a lagoas de águas, e varrê-la-ei com a vassoura da destruição, diz Jeová dos exércitos.
  24. Jurou Jeová dos exércitos, dizendo: Deveras como pensei, assim subsistirá.
  25. Quebrantarei o assírio na minha terra e nos meus montes o pisarei aos pés. Então ser-lhes-á tirado o jugo dele, e o peso dele se descarregará dos ombros deles.
  26. Este é o propósito que se formou sobre toda a terra; e esta é a mão que está estendida sobre todas as nações.
  27. Pois Jeová dos exércitos formou o propósito, e quem o invalidará? a sua mão está estendida, e quem a fará voltar para trás?
  28. No ano em que o rei Acaz morreu, houve esta sentença.
  29. Não te regozijes, Filístia toda, por se ter quebrado a vara que te feria. Pois da raiz da cobra sairá um basilisco, e o seu fruto será uma serpente voadora.
  30. Serão apascentados os primogênitos dos pobres e se deitarão em segurança os necessitados. Farei morrer de fome a tua raiz, e os teus sobreviventes serão mortos.
  31. Dá uivos, ó porta; grita, ó cidade; tu, Filístia toda, estás derretida; porque do norte vem um fumo, e não há quem se afaste das fileiras.
  32. Que se responderá então aos mensageiros da nação? Que Jeová fundou a Sião, e nela acharão refúgio os aflitos do seu povo.

<<Anterior  <<                                                                                                                   >>  Próximo >>

Publicidade



Biblia Online Isaías Capítulo 14
Isaías Capítulo 14

Características de:

Isaías Capítulo 14

  • Isaías: significa: "a salvação". A salvação das nações vem por meio de Jeová (Deus), através de seu julgamento, poder  e graça.
  • Escrito por: Profeta Isaías no período aproximado entre 745 - 684 a.C.
  • Personagens: Isaías, Rei Ezequias, Rei Acaz, Rei Ciro da Pérsia, Judá, Uzias e Jotão.
  • Local do Acontecimentos: Foi na terra de Judá, devido a data isto pode ter ocorrido antes ou próximo dos tempos do inicio do exílio babilônico.
  • Pontos Principais: Em todo o livro de Isaías ele deseja através de sua obediência a Deus, mostrar com clareza o pecado do povo de Judá e o quanto eles permanecem com seus corações duros e não querem reconhecer isso a fim de buscar uma vida melhor seguindo e ouvindo as promessas de Deus para as suas vidas.
  • Curiosidade: O livor de Isaías tem 66 capítulos assim como a bíblia tem no total 66 livros em sua composição. O livro de Isaías também pode ser divido em duas partes assim como a bíblia, sendo a primeira parte onde Deus fez a destruição de um povo pecador (arca de Noé) e em Isaías (exílio babilônico pelo pecado do povo), e na segunda parte a nossa salvação eterna através de Cristo Jesus com sua morte na cruz para nos livrar do pecado e em Isaías com a restauração do povo após exílio babilônico.

Em breve mais informações de Isaías capítulo 14:

Publicidade