Provérbios Capítulo 13

  1     2   3    4     5    6    7     8    9  10   11   12  13   14  15 

16  17   18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30

31

Provérbios Capítulo 13 - (Pv)

  1. O filho sábio ouve a instrução de seu pai, Mas o escarnecedor não escuta a reprovação.
  2. Pelo fruto da sua boca o homem comerá o bem, Mas a alma dos prevaricadores comerá a violência.
  3. Quem guarda a sua boca, conserva a sua vida; Mas aquele que abre grandemente os seus lábios, será destruído.
  4. A alma do preguiçoso deseja, e nada tem; Mas a alma dos prudentes será saciada.
  5. O justo aborrece ao que é falso, Mas o perverso se faz odioso e se cobre de vergonha.
  6. A justiça guarda ao que anda em integridade, Mas a perversidade arruina ao pecador.
  7. Uns se dizem ricos sem ter nada; Outros se dizem pobres, sendo mui ricos.
  8. O resgate da vida do homem são os seus haveres, Mas o pobre não escuta a repreensão.
  9. A luz dos justos alegra, Mas a lâmpada dos perversos se apagará.
  10. Da soberba provém só a contenda, Mas com os bem avisados está a sabedoria.
  11. As riquezas adquiridas às pressas, diminuir-se-ão; Mas aquele que ajunta pouco a pouco será próspero.
  12. A esperança prolongada faz adoecer o coração, Mas o desejo cumprido é árvore de vida.
  13. Quem despreza a palavra, traz sobre si a destruição; Mas será recompensado o que teme o mandamento.
  14. O ensino do sábio é fonte de vida, Para escapar os laços da morte.
  15. A boa inteligência consegue favor, Mas o caminho dos prevaricadores é escabroso.
  16. Todo o homem prudente procede com conhecimento, Mas o tolo ostenta a estultícia.
  17. O mensageiro perverso faz cair na desgraça, Mas o embaixador fiel consegue a cura.
  18. A pobreza e a afronta virão sobre aquele que despreza a correção; Mas o que tem em conta a repreensão, será honrado.
  19. O desejo realizado deleita a alma, Mas apartar-se do mal é abominação para os loucos.
  20. Quem anda com os sábios, será sábio; Mas o companheiro dos loucos achar-se-á mal.
  21. O mal persegue os pecadores, Mas os justos serão recompensados com o bem.
  22. O homem de bem deixa uma herança aos filhos de seus filhos, E os bens do pecador estão reservados para o justo.
  23. Bastante alimento há na lavoura dos pobres, Mas há quem se consome pela falta de justiça.
  24. Aquele que poupa a vara, aborrece a seu filho; Mas quem o ama, diligentemente o corrige.
  25. O justo come até matar a fome, Mas o ventre dos perversos terá falta.

<<Anterior  <<                                                                                                                   >>  Próximo >>

Publicidade



Biblia Online Provérbios Capítulo 13
Provérbios Capítulo 13

Características de:

Provérbios Capítulo 13

  • Provérbios: são pequenas frases com bastante harmonia nas palavras que transmitem a verdade em forma de experiências e observações.
  • Escrito por: o livro de Provérbios tem três prováveis autores: Salomão, Agur e Lemel, que foi escrito no período aproximado entre 970 - 929 a.C neste primeiro momento por Salomão e o segundo período entre 720 - 685 a.C, por Agur e Lemel, sendo eles responsáveis pelos capítulos finais do livro;
  • Personagens: a sociedade no geral (maridos e esposa, filhos e pais, ...etc);
  • Local do Acontecimentos: Provérbios é um livro cheio de ensinamentos que foram escritos durante a vida de Salomão e revisado e acrescentado capítulos durante o reinado de Ezequias;
  • Pontos Principais: Provérbios foi escrito para dar a humanidade sabedoria e entendimento a todas as pessoas, tanto nas questões de inteligência, prudência, vida justa e temor a Deus.
  • Curiosidade: Salomão assim como seu pai Davi teve uma vida com erros e falhas, mas mesmo assim Deus lhe deu Sabedoria e Entendimento através de sua fé na oração que fez a Deus quando Deus apareceu para ele e lhe concedeu um pedido especial e Salomão sabiamente fez o pedido e assim Deus o tornou o homem mais sábio,  cheio de conhecimento e rico que já teve neste mundo e Deus garante que não terá outro como ele.

Em breve mais informações de Provérbios capítulo 13:

Publicidade