Salmos Capítulo 37

  1     2   3    4     5    6    7     8    9  10   11   12  13   14  15 

16  17   18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30

31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45 

46 47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60

61  62  63  64  65  66  67  68  69  70  71  72  73  74  75

76  77  78  79  80  81  82  83  84  85  86  87  88  89  90

91  92  93  94  95  96  97  98  99 100 101 102 103 104 105

106 107 108 109 110 111 112 113 114  115 116 117 118 119 120

121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135

136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 

Salmos Capítulo 37 - (Sl)

  1. Não te indignes por causa dos malfeitores, Nem tenhas inveja dos que obram a iniqüidade.
  2. Pois cedo serão ceifados como a relva, E murcharão como a erva verde.
  3. Confia em Jeová e faze o bem; Habita na terra, e segue a fidelidade.
  4. Assim te deleitarás em Jeová; E ele concederá os desejos do teu coração.
  5. Entrega a Jeová o teu caminho; Põe também nele a confiança, ele fará,
  6. Sim ele fará sair como a luz a tua retidão. E como o meio dia o teu direito.
  7. Descansa em Jeová e com paciência espera por ele; Não te enfades por causa daquele que prospera no seu caminho, Por causa do homem que executa maus desígnios.
  8. Deixa a ira e abandona o furor; Não te enfades, isso só leva à pratica do mal.
  9. Pois serão exterminados os malfeitores, Mas os que esperam por Jeová, esses herdarão a terra.
  10. Ainda um pouco de tempo, e não existirá o iníquo; Poderás observar diligentemente o seu lugar, ele já não é.
  11. Mas os mansos herdarão a terra, E se deleitarão na abundância de paz.
  12. O iníquo urde tramas contra o justo, E contra ele range os dentes.
  13. Dele se rirá o Senhor, Pois vê que se está aproximando o seu dia.
  14. Desembainham a espada os iníquos, e armam o arco, Para derrubarem o aflito e o necessitado, Para matarem aqueles cujo caminho é reto.
  15. A sua espada lhes entrará no coração, E os seus arcos serão quebrados.
  16. Mais vale o pouco que o justo tem Do que a abundância de muitos iníquos.
  17. Pois os braços dos iníquos serão quebrados, Mas Jeová sustém os justos.
  18. Jeová conhece os dias dos íntegros, E a herança deles permanecerá para sempre.
  19. Não serão envergonhados no tempo do mal, E nos dias da fome serão fartos.
  20. Os iníquos, porém, perecerão, E os inimigos de Jeová serão como as mais belas pastagens: Eles se desfarão; em fumaça se desfarão.
  21. O iníquo toma emprestado, e não paga; Mas o justo se compadece e dá.
  22. Pois os que por ele são abençoados, herdarão a terra; Mas os que por ele são amaldiçoados, serão exterminados.
  23. Por Jeová são firmados os passos do homem, Em cujo caminho se deleita.
  24. Ainda que caia, não ficará prostrado; Pois Jeová lhe segura a mão.
  25. Fui mancebo, e já sou velho; Não vi ainda o justo abandonado, Nem a sua descendência mendigando o pão.
  26. Compadece-se o dia todo e empresta, E a sua descendência é abençoada.
  27. Desvia-te do mal, e faze o bem; Assim possuirás para sempre a tua morada.
  28. Pois Jeová ama a justiça, E não desampara os seus santos. Eles serão preservados para sempre, Mas a descendência dos iníquos será exterminada.
  29. Os justos herdarão a terra, E nela habitarão para sempre.
  30. A boca do justo profere a sabedoria, E a sua língua fala o juízo.
  31. A lei do seu Deus está no seu coração; Não resvalarão os seus passos.
  32. O iníquo espreita ao justo, E busca tirar-lhe a vida.
  33. Jeová não o deixará ao seu dispor, Nem o condenará, quando for julgado.
  34. Espera em Jeová, e segue o seu caminho, E ele te exaltará para herdares a terra. Quando os iníquos forem exterminados, tu o verás.
  35. Vi o iníquo cheio de prepotência, E espalhando-se como a árvore verde na terra natal.
  36. Mas passei, e eis que desaparecera; Procurei-o, mas ele não pôde ser encontrado.
  37. Nota o homem perfeito, considera o reto; Porque há para o homem de paz um porvir.
  38. Quanto aos transgressores, serão a uma destruídos; A posteridade dos iníquos será exterminada.
  39. Mas a salvação dos justos vem de Jeová; Ele é a sua fortaleza, no tempo da tribulação.
  40. Jeová ajuda-os e livra-os; Livra-os dos iníquos e salva-os, Porque nele se refugiaram.

<<Anterior  <<                                                                                                                   >>  Próximo >>

Publicidade



Biblia Online Salmos Capítulo 37
Salmos Capítulo 37

Características de:

Salmos Capítulo 37

  • Salmos: em Hebraico significa:"Louvores" que vem da palavra Tehillim, em Grego significa "Cânticos" que vem da palavra Psalmoi.
  • Escrito por: Salmos tem vários autores sendo os principais: Davi, Asafe, Salomão e os descendentes do Corá, isto no período aproximado entre 1440 - 580 a.C.
  • Personagens: Asafe, Davi, Salomão,os descendentes do Corá, Hemã, Etã, Moisés, e o povo de Israel.
  • Local do Acontecimentos: São vários registros de acontecimentos históricos em diversas regiões.
  • Pontos Principais: Salmos foi escrito por autores cheios do espírito santo e com total intimidade com Deus, e isso pode ser expresso através de suas orações e louvores a Deus nos momentos em que eles tiveram de: Fé, Amor, Medo, Ansiedade, Clamores, Busca de Cura Interior, Livramento e demais aspectos relacionados a vida humana.
  • Curiosidade: Segundo estudos realizados no livro dos Salmos é possível destacar que este livro é composto por cinco livros menores que juntos formaram o livro de Salmos (um com 41 capítulo, outro com 31, 17, 17 e 44 respectivamente). Dentre estes livros temos Davi com autor de  73 capítulos, Salomão 2, Asafe 12, Hemã 1, Etã 1, Moisés 1, os descendentes de Corá 9 e os outros 51 capítulos foram escritos por outros autores não identificados que viviam naquela época.

Em breve mais informações de Salmos capítulo 37:

Publicidade